celsodyer
contando histórias
CapaCapa
TextosTextos
FotosFotos
Livro de VisitasLivro de Visitas
Textos

Penso em ti


Penso em ti...e, com uma certa freqüência, durante as horas calmas do dia, horas que convidam a uma reflexão, uma pequena revisão do que significaram, para nós, nossos últimos momentos vividos...Nesses momentos, eu penso em ti...São pensamentos tranqüilos e felizes, felizes como teus olhos que, mesmo encarados ao vivo, apresentam-se como, mais adivinhados do que presenciados...Olhos felizes, que levam a pensamentos felizes, tranqüilos e, também, livres de impressões malsãs e de preocupações...Penso em ti quando a calma cai, sobre as coisas cotidianas, quando a luz briga com a não-luz, no momento lânguido e misterioso do crepúsculo, um momento em que o mundo parece perder, um pouco, seu lado material, perdido em meio aos tons e sons, difusos e distantes, a sugerirem mil e uma possibilidades; nesses momentos mágicos, de leve perda de uma realidade opressiva, nesses momentos, eu penso em ti...Em ti, como um alguém, que veio para preencher uma lacuna, estranhamente, ainda, não aberta; alguém com dons premonitórios, que vem e chegará, arriscando-se sem arriscar, apostando no óbvio e, naturalmente, vencendo...Penso em ti como uma conquista de atenção, o início de uma camaradagem, bela e profícua; uma amizade, um carinho compartilhado, dois mundos a orbitarem-se entre si, desse modo eu penso em ti...Uma companhia, que, pretende-se, para toda a vida, sem os grilhões do compromisso e da posse, sem o egoísmo e o ciúme louco, que tendem a levar ao desencontro, ao desamor e à inimizade...Um compartilhamento de impressões de vida, sem, nada mais do que, concordância, tolerância, compreensão e paz; desse modo eu penso em ti...Como uma boa companhia que, mesmo sem estar presente, ocupa um espaço, que, se não chegou a estar vazio, mesmo assim, te acolhe, prazerosamente. Como alguém que cativa, com seu encanto e suaviza, uma porção, sacrificada, da vida, devido às nossas vicissitudes diuturnas...Penso em ti como um condutor de alegria e bons augúrios, um mensageiro do bem-viver, um arauto das novidades boas e das mensagens positivas, que servirão. como um bálsamo. a qualquer espírito combalido e doente, necessitado de alegria e de fé, em tudo e, particularmente, em si mesmo...Pensar em ti é privar de bons momentos com a felicidade, estando, fisicamente, sem companhia mas, espiritualmente, o contrário disso...Penso em ti como um pequeno oásis de felicidade e concórdia, em meio ao imenso e árido deserto que é, em grande parte, a nossa existência humana, na eterna luta pela sobrevivência, sem, quase, deixar espaço, em nossas almas, para que pensemos em alguém, muito querido...Por essas e por outras tantas razões é que, com uma certa freqüência, muito positiva e benfazeja, eu penso em ti...
celso dyer
Enviado por celso dyer em 16/12/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários